Tree of Savior Brasil – Primeiras Impressões no iCBT

Tree of Savior Brasil – Primeiras Impressões no iCBT

Olá pessoal! Aqui estão as nossas impressões do jogo (com um certo atraso eu sei). O que você vai ler aqui é uma visão nossa pelas experiências que tivemos, vocês podem concordar ou não. Enfim, espero que gostem. Boa leitura!

12

qqq4

Tree of Savior é um jogo que impressiona logo nos primeiros minutos. Mesmo acompanhando todas as notícias e vendo os trailers, você só vai ter aquela sensação de preenchimento quando criar seu personagem. O jogo superou expectativas de todos da equipe, algo que vejo acontecendo na maior parte das vezes com os que tiveram a oportunidade de testá-lo. A imersão e a atmosfera do jogo são sensacionais. A união da trilha sonora com a maravilhosa ambientação, juntamente das interações do personagens com o que está acontecendo, torna tudo uma experiência muito real e envolvente.

nota4
10/10

O primeiro contato com o jogo é um choque. Você simplesmente começa a jogar e perde a noção do tempo de tão envolvido que fica. Eu imaginava que nunca mais conseguiria permanecer em um MMO jogando sério, mas Tree of Savior trouxe isso de volta. Não encarem isso como uma opinião de alguém que trabalha com conteúdos do jogo se maravilhando e ignorando os pontos negativos, porque Tree of Savior tem pontos sim a serem melhorados. Mas é um jogo envolvente que no dia seguinte você vai ter ainda mais vontade de jogar, e assim progressivamente. Se você não quer perder sua vida social, tome cuidado ao dar play.

monstros

Os monstros de início são bem fáceis, não há muito segredo aqui. Conforme fomos progredindo, as coisas começaram a ficar um pouco mais difíceis por dois pontos. O primeiro é que deixamos muita coisa para trás e acabamos passando os mapas muito rápido fazendo as missões principais. Não cometam esse erro! Acabamos chegando nos mapas e não conseguíamos progredir porque os níveis dos monstros eram mais altos.  O segundo ponto é que existem lugares com muitos mobs (grande quantidade de monstros reunidos) agressivos, como na catedral de Tenet. Você acaba não aguentando tanto dano vindo de uma só vez.

Se você gosta de batalhas contra chefes, estará realizado em Tree of Savior. Em cada mapa percebemos um padrão de pelo menos dois chefes das missões e ainda o MVP, que pode aparecer repentinamente em algum lugar. Eles são bem raros, tive a oportunidade de encontrar apenas um na mina que demorou um pouco para morrer, mesmo com uns 10 jogadores batendo nele. A dificuldade aumentou bastante, nos primeiros testes houveram várias reclamações em relação a inteligência artificial deles. Tinham as marcações no chão de onde sairia o ataque e eram bem lentos. Agora, eles não avisam mais onde irão atacar e ainda instalam algumas armadilhas no chão que as vezes são insuportáveis. A Restrain Trap, por exemplo, te atrapalha e muito quando for atacar. Imagine você martelando a tecla Z ou alguma de suas habilidades e elas simplesmente não saem? Isso para as classes que dependem do combate corpo-a-corpo pode ser extremamente chato.

nota4
8,5/10

A cada batalha, um desafio. Você pode precisar de um grupo ou conseguirá ir sozinho dependendo da sua classe (Krivis por exemplo conseguia derrotá-los com apenas uma habilidade).  Tudo depende de qual monstro você está enfrentando, de conhecer o padrão e de sua classe, tornando tudo mais fácil. Não digo que os chefes são difíceis (estão um pouco mais complicados do que antes, claro), mas que alguns confrontos ficam um pouco demorados. Um ponto negativo é que muitas vezes os mesmos monstros são reaproveitados. Devo ter matado o Chafer umas três vezes durante minha curta jornada no iCBT.

14

quests

O jogo possui várias quests pelos mapas que você explora. Sei que muitos jogadores detestam esse tipo de coisa, pois muitos MMOs de hoje em dia se baseiam em apenas pegar e entregar coisas para os NPCs, chegar no endgame e ir PVP. NÃO! Prestem muita atenção no mapa, explorem bastante porque tem muita missão escondida. Assim vocês não vão ter problemas em chegar em uma nova área com um nível muito abaixo do o recomendado. Ah, os NPCs de sidequests não aparecem no mapa, você precisa encontrá-los para que eles apareçam. Fiquem atentos.

As missões também envolvem o jogador. Claro, tem o tradicional “mate tantos monstros”, “colete uma certa quantidade de itens”, mas não é nada de outro mundo. São valores muito pequenos que você acaba terminando só de caminhar um pouco pelo mapa, coisa de 10 monstros, 5/10 itens. Fora isso, também tem as missões de batalhas contra chefes e interações muito legais tanto do seu personagem quanto dos NPCs. Tem uma parte bem legal na mina que você precisa ajudar alguns NPCs que estão presos nas teias dos monstros de lá. Tem uma floresta que tem passagens cheias de espinhos que você precisa botar fogo para passar sem se ferir, na catedral de Tenet você precisa coletar alguns itens no chão sem que o NPC te veja… Tudo isso seguindo uma história bem legal.

nota4
9/10

Algumas missões são bem legais, como a de troca de classe do bárbaro que você precisa enfrentá-lo em uma batalha. Também tem aquelas bem básicas de entregar coisas ou matar uma certa quantidade de monstros. Em resumo, gostamos muito!

13

levelinggrind

O leveling foi uma questão bem discutida por quem testou no iCBT. Claramente estava mais difícil de subir de nível em comparação ao KR, sendo que não recebemos nenhuma bonificação de experiência. A EXP estava bem quebrada, o necessário para avançar ao nível 45 por exemplo era mais ou menos 200.000 de experiência, sendo que cada monstro dava o equivalente a 100-130. Chegando ao 46, aconteceu algo bem esquisito. O que era 200.000 passou a ser 19.000 e começou a subir progressivamente. Algumas pessoas disseram que o leveling estava bom, outras disseram que não. Não achamos que a experiência assim era o ideal para um teste de 6 dias. Eu por exemplo, ultrapassei o título que se ganha matando 10.000 monstros em 6 dias de puro grind/quests, e ainda assim, terminei o beta sem alcançar nem mesmo o Rank 4. Talvez para uma versão final esteja muito bom, precisaríamos seguir um pouco mais no jogo (explorando tudo corretamente e grindando) para termos uma ideia melhor disso. Talvez, o iCBT tinha um propósito diferente do teste KR, por isso a experiência estava daquela maneira.

nota4
8/10

Estava difícil subir de nível sim. Não gostamos justamente por ser um teste de 6 dias, tanto que poucos conseguiram avançar bastante. Para uma versão final, a EXP dessa forma pode ser bem interessante. Claro, temos que ver como isso ficaria em níveis mais altos, porque em um jogo como Tree of Savior que o nível máximo está lá para a casa dos 400/500, pode ficar bem complicado. Os monstros raros que apareciam (como esse Chupacabra da imagem) davam uma tonelada de EXP, o que ajudou bastante no UP. No mais, se você explorasse todos os mapas, fizesse quests ganhando os cartões de EXP e grindando nos locais corretos, até dava para se virar um pouco. Quando as missões acabavam que o negócio ficava complicado.

frenzy

jogabilidade

Você precisa se movimentar! O combate é incrível em Tree of Savior, as habilidades possuem animações muito boas e passam um sentimento muito legal na hora que você está enfrentando os monstros. Quando você enfrenta um chefe, as coisas ficam ainda mais interessantes. Mirtis (o monstro que fica lançando aqueles raios giratórios), por exemplo, faz com que você aproveite o mapa para se esquivar dos ataques subindo na pedra, ou pulando, correndo…

Outro ponto legal é a liberdade do jogador para escolher de qual forma ele vai querer jogar. Existe a opção de jogar pelo Joystick, pelo mouse ou da forma tradicional com o teclado.

nota4
9/10

Combate bem dinâmico. Alguns mapas e lutas contra chefes obrigam que você se movimente. Tree of Savior tem uma jogabilidade bem solta e te permite fazer alguns combos bem legais principalmente quando se está jogando em grupo.

yey1

craft
O Craft em Tree of Savior é bem fácil e intuitivo. Já no começo do jogo você já pode fazer seus itens. Você só precisa do recipe e dos itens requisitados, depois disso você senta e começa o processo. Acrescentar gemas no seus equipamentos, refinar, fazer seus itens (e dar nome para eles, o que é sensacional) é tudo muito simples. Explicaremos para vocês como tudo isso funciona com guias e vídeos, mas não se preocupem.

nota4
10/10

Fazer seus próprios itens logo no início do jogo. Tem coisa melhor? Ainda mais que os itens feitos geralmente são melhores dos que caem dos monstros ou de recompensas das missões.

craft2

jornal
Tree of Savior tem um sistema de ranking que conta a somatória de todos os seus pontos (exploração de mapas, NPCs encontrados, monstros novos descobertos, etc) que te coloca em uma posição em relação aos demais jogadores. Isso é muito bom porque tudo o que você faz dentro do jogo é contado, e você acaba querendo aumentar sua pontuação explorando bastante. O máximo que eu consegui foi chegar na posição 220.

nota4
10/10

Incrível! O melhor jogador não é aquele que vai no PVP e mata todo mundo, e sim, aquele que aproveita tudo o que o jogo pode proporcionar, que conhece cada canto, que procura descobrir novas coisas sempre. Quem esteve entre os 1000 melhores do iCBT, ganhou uma key para dar de presente a um amigo. Legal, né?

screenshot_20150809_00026

negative

Lembrando mais uma vez que são impressões nossas sobre o jogo. Os tópicos abordados aqui são opiniões dos membros da equipe, você pode ou não concordar. Alguns problemas citados são normais, por ser um beta acaba tendo essas coisas mesmo.

1. Mini-mapa pouco intuitivo.
2.
Mais quests repetitivas e uma diária.
3.
Faltou variedade nos mapas de nível semelhante. Perto de Klaipeda você encontra mapas do seu nível e também de 120+.
4. Descrição de alguns itens com bug.
5. Experiência muito baixa para um teste.
6. Algumas quests com bug. Era preciso abandonar e fazer de novo para concluir.

conclusão
Tree of Savior é um jogo incrível. Como eu disse anteriormente, achava que nunca mais iria encontrar um MMO que me prendesse de verdade, e jogando eu percebi que estava errado. É um jogo único, cheio de detalhes, artisticamente maravilhoso,  imersivo e viciante. Tem muito potencial e ainda vai crescer muito! Estou muito ansioso para o Open Beta e no lançamento espero ver muita gente jogando e se divertindo muito.

notafinal4
9,2

É isso, espero que tenham gostado. Até a próxima!

Sobre admin

[fbcomments]

12 comentários

  1. E quanto a personalização de personagem?

    • É um ponto que acabei esquecendo de citar. Mas quanto a personalização, não tem muito (por enquanto). Na criação de personagem você pode escolher só o estilo de cabelo com pouca variedade. No futuro talvez eles coloquem a opção de escolher a cor dos olhos e cabelos, como disseram.

  2. Esse jogo deve ter ficado incrivel mesmo, eu queria jogar, mas não consegui a key infelizmente…

    Estou bem por fora para falar a verdade, mas a variedade de tudo nesse game me chama a atenção, faz tempo que não temos mmo assim, vontade monstra de jogar Tree!

    Assim que liberar o game, serei um grande alquimista :D!

    Continuem com esse conteúdo que vcs estão colocando aqui, isso está me deixando cada vez mais por dentro do game, abraços!

  3. Boa tarde a todos.Muito bom o review.Gostaria de Saber quando que sera o proximo CBT e se tem alguma previsao do jogo aqui no brasil

    Obrigado

  4. Uma coisa bem decepcionante no jogo é a interface ,pode até ser bonitinha ,mas bastante mal formulada.

  5. E o pvp do jogo? como funciona? Existe mass pvp? Existem eventos PvP? Existem sistemas de clans,alianças e facções?

  6. Boa noite, eu estou com uma dúvida sobre a configuração do pc para jogar o TOF. Quem vai jogar pelo Windows 7 vai ser necessário mesmo ter 8gb de ram? Ou 4gb é o suficiente?

  7. Bom Dia.Muito legal o review, ancioso pro jogo. Queria fazer uma pergunta, como o jogo conta com um dos criadores de Ragnarok Online aas comparações são ser inevitáveis. Por isso eu queria perguntar para voces que jogaram como é o feeling desse jogo em relação ao Ragnarok, digo no feeling do game meamo, se por algum momento voces se perguntaram se iaao seria um Rag 2 (ou 3), algo desse tipo. E oq eu voces acham que é o grande diferencial do game?

    Abraços

  8. Não sou muito de comentar em fã sites ou blogs, mas estou aguardando muito esse mmo e gostei bastante da sua revisão, que com certeza fez abrir mais meu interesse no jogo, pude perceber que alguns sistemas são incríveis e o Rank de exploração geral é genial, não é como nos outros MMO que o melhor do jogo é decidido no PvP ou pela quantidade de força (Dano)…

    No mais gostaria de agradecer pelo esforço e empenho de criar essa análise bem ultil para os fans…

    Só tenho uma pergunta: O jogo pesará quanto GB’s

  9. Olá!

    Com certeza nos deixamos levar pelo interesse de jogar o game. Mas! Acredito nos gamers que avaliam o todo, não só julgam algo como “lixo” (coisa que, sinceramente, odeio quando dizem pois não sabem o trabalho que dá criar um) só por não curtirem alguns aspectos do game.

    Gostei muito das explicações de vocês, bem sólidas e objetivas.
    O que chamou atenção foi a questão do Ranking por interação com o game. Cara, isso foi genial! Pra jogadores de Diablo que explorar cada canto escuro do mapa pra conhecer a arte do game é empolgante!

    Tenho somente 3 questionamentos.
    1º – Quando equipamos algo, a aparência do personagem é alterada?
    2º – As skills são bem projetadas? Vemos atualmente skills como Explosão ancestral do fogo eterno dos bisões, o char move uma mão, saindo fagulha. E a animação é menos interessante que a skill de buff.
    3º- Os mapas são grandes e interativos?

    Parabéns pelo post, está realmente muito bom.
    Muito obrigado pelas informações.
    Grande abraço e bom trabalho!

  10. Esse jogo me lembra muito o Ragnarok. Eu nunca vi um MMO como o Rag e que tivesse uma guerra e um pvp tão dinâmico e que exigisse tanta playerskill. Não jogo mais MMO exatamente por não achar algo que seja divertido como o Rag era, e esse ToS parece que vai ser uma versão de Rag cem vezes melhorada.

    Pergunta: no ToS, ao equipar um item ele aparecer em seu personagem? (no rag apenas os itens de cabeça apareciam). Abç.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*